Yes Wedding

O site YW está em manutenção por conta da nova versão e em breve o login estará normalizado. Obrigada pela compreensão

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest
O Yes Wedding tem o maior prazer em receber suas sugestões, opiniões e comentários. Quanto as dúvidas individuais, conforme formos recebendo, tentaremos transformá-las em pautas de matérias futuras. Obrigada e volte sempre!

Contato

contato@yeswedding.com.br
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest

Matérias

Vivi Barros: 15 anos de sucesso

24/07/2013

  • Foto: Divulgação

 

Vivi Barros completa 15 anos de buffet esse ano, foi a responsável pelo catering da segunda edição do WEDDING AWARDS e tem uma história de sucesso e persistência pra lá de interessante. Leia a entrevista exclusiva que essa querida banqueteira concedeu ao YES WEDDING.

Por Fernanda Suplicy

YW: O evento de premiação do WEDDING AWARDS #2 aconteceu no Shopping JK Iguatemi e você foi a responsável pelo elogiado catering. Qual o segredo do sucesso?

VB: O segredo do sucesso é fazer o que ama e lutar pelo seu sonho com dedicação. Falando mais especificamente do meu ramo, o segredo é entender que nosso trabalho não é apenas servir uma boa comida e oferecer um bom serviço. É, acima de tudo, sabermos que somos uma peça chave para a realização de um sonho, por isso, cada detalhe é muito importante e deve ser respeitado. Não basta enviar um orçamento por e-mail de um cardápio pré-estabelecido e fazer uma degustação. Fazemos questão de uma reunião com os noivos para conhecermos mais seus gostos pessoais em relação à gastronomia e outros assuntos, como as tradições familiares e principalmente o que esperam do grande dia. Saímos dessas reuniões emocionados por ouvirmos as mais lindas histórias de amor, ou sobre os mais ousados e criativos pedidos de casamento, enquanto os casais saem com um cardápio personalizado e feito a quatro mãos, tudo para ficar com a carinha deles.

YW: Pelo retorno dos convidados, o menu escolhido foi sucesso absoluto. Entre as delícias servidas teve o crème brûlée de milho com geleia de canela, o cappuccino de cogumelos com espuma de parmesão e azeite trufado, o haddock ao emmental e molho de limão siciliano com batatinhas selvagens, lichias recheadas com mousse de gorgonzola, rolinhos de presunto cru com burrata ao pesto e ainda tartar de atum ao azeite de gergelim torrado no copinho. Sabe dizer qual teve mais saída?

VB: Difícil dizer, rsrsrs… mas ouvi mais elogios do cappuccino de cogumelos e do haddock.

YW: Apesar de estar trabalhando, era também uma convidada, conseguiu curtir e acompanhar as premiações? Poderia comentar o que achou de tudo?

VB: Confesso que com a correria não consegui acompanhar como gostaria, mas achei o evento lindo e logo na entrada já me emocionei com aqueles vídeos. Achei uma ideia fantástica. O ambiente estava muito bacana e o público de altíssimo nível. Realmente foi um ótimo evento e adoraria repetir a dose ano que vêm!!

YW: Teve algum momento, atração ou detalhe que lhe chamou mais a atenção?

VB: Sem dúvida, o túnel na entrada com os vídeos, mas também amei a ação das fotos tiradas naquela máquina que já imprimia e fazia uma foto linda em PB… show!

YW: E virando um pouco para o Buffet Vivi Barros, há quanto tempo vocês estão no mercado?

VB: Esse ano estamos completando 15 anos de vida. Eu tinha apenas 22 anos quando fiz minha primeira festa, logo um jantar para 500 pessoas! Eu não sabia nada, nem quantos gramas de comida eu tinha que fazer por pessoa, nem quantos copos, pratos e talheres eu precisava locar. Mas eu já havia vendido, então tinha que entregar!

YW: Como tudo começou?

Venho de uma família de comerciantes e desde pequena aprendi a vender, atendendo as clientes no balcão da loja de lingerie do meu pai. Já mocinha, ficava na caixa registradora de um dos restaurantes estilo almoço rápido da minha família e lá comecei a aprimorar meu paladar e aprendi que se ganha a simpatia das pessoas através do estômago e com um sorriso largo e sincero no rosto. Meu primeiro contato com um buffet foi em San Diego, na Califórnia, quando fui fazer intercâmbio para aprender a falar inglês. Era a Copa de 1994, com eventos bombando por lá e foi fácil conseguir um bico como garçonete. Voltei pro Brasil e comecei a fazer faculdade de psicologia, consegui um estágio na área, mas como ainda estava no primeiro ano a faculdade não me liberou para estagiar, mesmo sendo uma vaga disputada. Coisas da vida, pois logo após esse fato uma amiga e eu resolvemos montar uma equipe de garçons universitários – coisa rara e totalmente inovadora na época. Ela era de família mais quatrocentona, então logo conseguiu um contato com um dos buffets mais famosos da época é lá fomos nós com a cara e coragem vender nosso serviço. Deu certo, eles gostaram e nos contrataram já para as próximas 10 festas agendadas. Não demorou para eu perceber que estava no lugar certo e que era esse o meu futuro. Eu simplesmente havia me encontrado! Tomei coragem e pedi pro dono do buffet um emprego fixo na área de atendimento, mas sofri muito quando recebi a resposta que como não era formada em gastronomia e nem de renome, não era a pessoa ideal para o cargo.

Desiludida, fui trabalhar com meus pais, que estavam precisando dar um up nos restaurantes, e foi aí que resolvi montar um buffet. Afinal, nós já tínhamos uma cozinha industrial e muitos planos! Eis que por um golpe do destino vendi a primeira festa para 500 pessoas. Foi com um ano de antecedência, no qual dei tudo de mim para aprender o que fosse necessário. Foram noites sem dormir e muita pesquisa para dar tudo certo. No início nossa clientela era formada pelas empresas do centro empresarial. Eu saía bem cedinho de casa e era motorista do carro, ajudante de cozinha e garçonete. Minha mãe desde sempre cuidou da nossa cozinha e comida com o lema "fartura e qualidade". Meu pai, nessa época, era além nosso comprador,  administrador do buffet e dos restaurantes. Fomos crescendo devagar, com o boca a boca começaram os eventos nas residências, jantares de noivado e até jantares de casamento, mas eu sentia que precisava me especializar para oferecer uma gastronomia ainda mais requintada e decidi fazer faculdade de gastronomia. Eu não sei de onde arrumava tanta energia! Estava com 24 anos, já tinha um filho de 2 anos e dividia meu tempo entre ser mãe, faculdade, atendimento ao cliente e execução do evento. Depois de formada, construímos uma nova cozinha com a ideia de entrar de cabeça no mercado de casamentos. 

YW: De que forma você conquistou o mercado wedding?

VB: Foi quando criei um cardápio “Menu Degustação”, onde mais de 25 itens eram servidos em tacinhas, mini panelinhas de prata e bowls. Fui pra Paris com meu marido e voltamos com quatro malas cheias dessas miniaturas, eram mais de 800 peças que ainda não existiam aqui (2004). O sucesso foi rápido, pois as noivas estavam desesperadas para fugir do tradicional ou do “empratado”, que era o mais chique na época, mas que engessava a festa quando elas queriam algo mais descontraído e dançar a noite inteira sem estar em função dos horários do serviço de jantar. Acredito ter sido aí que o mercado me viu como uma pessoa inovadora e de tendências na minha área. Anos se passaram, crescemos bastante e hoje estamos com uma estrutura de 800m², cercada dos melhores equipamentos para catering que garantem a qualidade e padrão do alimento produzido em larga escala e, principalmente, a segurança de que não há proliferação de bactérias no processo. Nosso atendimento vai desde belíssimos casamentos ao catering da Fórmula 1 e jantares corporativos para até 12.000 pessoas.

YW: Como se reinventar?

VB: A busca por tendências é constante. Nesses 15 anos de experiência, criamos um método de trabalho muito particular que é nosso maior diferencial. Com a maturidade, percebemos que moda passa, mas que viemos para ficar; então traduzimos essa mistura de modernidade e tradição em nossos cardápios que são equilibradamente elaborados com pratos mais ousados e outros bem básicos que, quando executados com primazia, deixam de ser tradicionais e passam a ser "comfort". Para o casamento, não é necessário fugir tanto da tradição. Um belo e farto banquete encherá os olhos dos comensais. Uma comida saborosa nunca sai de moda e a memória gustativa das pessoas é tão poderosa que deve ser explorada na elaboração de um cardápio para mexer com a emoção. Cada vez se ouve mais que o serviço que emociona, fica guardado na memória, pois vira uma boa experiência e, na verdade, este é o sonho de consumo da maioria dos casais que nos procuram. O mood do Buffet Vivi Barros é Taste & Feel. Em uma fase mais madura e já estabelecida no mercado, a humildade é super presente para saber que não se pode parar no tempo e muito menos viver só das memórias, é preciso continuar cuidando de cada detalhe e lembrar que tudo pode ser melhorado.

YW: Qual a sua sensação ao completar 15 anos de buffet?

VB: O melhor dessa história é saber que eu acreditei no meu sonho, tive muita persistência e que hoje em dia sou concorrente dos melhores buffets da cidade. Temos 45 funcionários e atendemos cerca de 20 eventos por mês.

YW: Como você enxerga ter um prêmio como esse para o mercado? E para os noivos?

VB: Um mercado como o nosso precisava de um prêmio como esse que traduzisse através da arte todo o amor que é colocado neste dia tão sonhado e esperado que é o dia do casamento, pelos noivos e pelos fornecedores que realizam esse sonho. Para os noivos é uma ótima oportunidade de reviver e compartilhar toda aquela emoção que o grande dia dá… borboletas no estômago, lágrimas que caem sem querer, sorriso que não sai do rosto e o sonho de iniciar uma família. 

www.buffetvivibarros.com.br

Você também
pode gostar de...

Antena Yes

O casamento de Thássia...

Aconteceu no último sábado a segunda...

Antena Yes

Caroline Antunes e Lucas...

Sabe aquele momento tão sonhado e...

Antena Yes

Paris Fashion Week Verão...

Por aqui continuamos acompanhando atentamente as...