Yes Wedding

O site YW está em manutenção por conta da nova versão e em breve o login estará normalizado. Obrigada pela compreensão

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest
O Yes Wedding tem o maior prazer em receber suas sugestões, opiniões e comentários. Quanto as dúvidas individuais, conforme formos recebendo, tentaremos transformá-las em pautas de matérias futuras. Obrigada e volte sempre!

Contato

contato@yeswedding.com.br
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest

Matérias

O rei dos bolos

16/05/2014

  • The King Cake (Foto: Giulianna Louis)
  • The King Cake (Foto: Giulianna Louis)
  • Chuvas-de-ouro de açúcar (Foto: Giulianna Louis)
  • Flores de açúcar por The King Cake (Foto: Giulianna Louis)
  • Nelson Pantano em ação (Foto: Giulianna Louis)
  • Nelson Pantano em ação (Foto: Giulianna Louis)
  • The King Cake (Foto: Giulianna Louis)
  • The King Cake (Foto: Giulianna Louis)

Por Mafê Giembinsky

O cake designer Nelson Pantano não poderia ter escolhido nome mais adequado para sua empresa, a The King Cake. É quase impossível acreditar no que ele consegue produzir com sua equipe – verdadeiras obras-primas de açúcar! O YES WEDDING visitou seu ateliê no Brooklin, em São Paulo, para conferir de perto suas mãos mágicas trabalhando no bolo inspirado no vestido de noiva de Lala Rudge, que fica até o dia 28 de maio na exposição WEDDING AWARDS, no Iguatemi São Paulo, e constatamos seu perfeccionismo em cena.

Na casa – de decoração super charmosa – onde suas maravilhas saem do forno, alguns modelos ficam expostos enchendo os olhos de quem o visita. Logo cedo, ele e sua equipe já estão a mil nos preparativos de bolos para casamentos, aniversários, festas íntimas e corporativas. Como a preocupação com qualidade é maior do que com quantidade, são produzidos por semana cerca cinco a dez bolos, normalmente de 3 a 4 para casamentos e o resto para eventos menores. “Não temos pretensão de fazer 30 bolos por semana. É melhor fazer menos, e garantir que nossos clientes saiam satisfeitos”, ele explica.

Até por isso sua agenda não para o ano todo e já tem datas para o segundo semestre que estão sem brechas – as noivas que querem contar com uma de suas criações enfeitando a mesa de doces precisa procurá-lo com pelo menos seis meses de antecedência para conseguir garantir o seu, e olhe lá! “Setembro, outubro e novembro são os meses que mais fervem, às vezes mesmo com antecedência já ficamos sem datas para esses períodos”, ele avisa.

Nelson entrou nesse meio por acaso, quando, aos cerca de 11 anos de idade, começou a fazer chocolates e trufas como hobby. “Nessa época, a loja em que eu comprava materiais para fazer os doces convidou uma empresa norte-americana para dar um curso de confeitaria artística na cidade em que eu morava (Fernandópolis, no interior de São Paulo), e eu me inscrevi. Foi aí que eu comecei a descobrir esse universo”, ele conta.

E o que sua família achava que seria uma fase passageira, acabou se transformando em profissão, depois de vários cursos de aperfeiçoamento em São Paulo e Londres. “Quando eu me dei conta de que era com isso que eu queria trabalhar, decidi abrir a The King Cake e começar minha carreira”, diz ele, que acredita ter sido um dos primeiros confeiteiros do Brasil a utilizar a técnica de fazer flores de açúcar com tamanha perfeição, o que já virou sua marca – e seu marketing – com reconhecimento em concursos mundiais, inclusive.

“Fui me aperfeiçoando nas flores tanto por que eu gostava, quanto por ser uma técnica que não tinha sido tão explorada no Brasil ainda, talvez por ser uma técnica que leva muito tempo. Para fazer uma flor nessa perfeição demora muito”, ele diz, apontado para um de seus bolos expostos. “Mas o que eu pensei quando entrei nesse mercado foi justamente que eu precisava apresentar um produto diferente, não dava para ser só mais um”. Para se ter uma ideia, uma flor grande pode levar de uma a uma hora e meia para ficar pronta, e a parte de decoração floral chega a levar o triplo do tempo do que a própria produção e decoração de um bolo, segundo ele.

Quando pronto, o resultado realmente impressiona! Mas para quem fica com receio ou dó de comer, Nelson incentiva provar suas delícias. “A gente não vende nenhum bolo que seja 100% falso, pelo menos um andar dele tem que ser verdadeiro. Por que é essa a proposta do bolo, na verdade, não é? Ser um bolo bonito, que tem uma simbologia envolvida, e que depois todos vão compartilhar e comer. Eu tenho mostrado que é, sim, possível fazer um bolo bem apresentado, estruturado, e ao mesmo tempo gostoso para ser servido”.

Longe de gostar de modismos, na conversa com o YW, Nelson se arriscou em apostar em algumas tendências quem tem visto no dia a dia e deu dicas para quem quer:

Modernizar o clássico - “A maior tendência que eu vejo hoje é que os bolos deixaram de ser puramente brancos. Eles podem ser cobertos com uma pasta branca, clara ou off white, mas nas flores ou em algum outro elemento sempre tem um toque de cor para ajudar a harmonizar o bolo com o evento”.

Surpreender no formato - “Tem algumas coisas que nunca mudam, por exemplo, o bolo redondo vai ser sempre o preferido. Mas, além disso, tem o quadrado, o sextavado, o ovalado, como também a possibilidade de misturar esses formatos em um mesmo bolo, e é legal quando a noiva mostra variações com estas opções também”.

Deixar com a sua cara - “Eu tenho visto muito um tipo personalização que tem um porquê, por exemplo, a renda do bolo não é mais uma renda que foi só colocada ali para decorar, é a mesma do vestido da noiva; o monograma é aquele que está nos convites e em toda a papelaria do casamento; e as flores são mesmas usadas na decoração”.

Escolher as flores da moda - “Tem muita procura por peônias, rosas, orquídeas, tulipas, hortênsias... E muita chuva-de-ouro, nunca vi sair tantas”!

Atualizar os arranjos - “Nós temos intercalado algumas frutas nos arranjos com flores, mas não a fruta fresca, nós produzimos tudo de açúcar. Limão siciliano, uvas e romãs deixam o arranjo mais orgânico”.

Inovar no topo - “Eu tenho visto cada vez menos bonequinhos de biscuit. A gente tem usado muitas flores no topo e, ao invés de aplicar o monograma do casal na lateral, temos colocado uma versão em 3D em cima do bolo mesmo”.

Fugir do naked cake - “É possível ir para um tom mais escuro, mais para o chocolate, trabalhar com folhagens, texturas marmorizadas, usar flores tropicais. Como o açúcar é muito versátil, dá para fazer qualquer tipo de decoração mais rústica para aplicar no bolo, sem precisar sem um naked”.

*Para quem nunca viu uma de suas criações de perto, vale passar na exposição WEDDING AWARDS, no Iguatemi São Paulo. Seu bolo inspirado no vestido de Sandro Barros para o casamento de Lala Rudge fica até o dia 21 na mostra. Não percam, e cliquem AQUI para se inscrever e conhecer todas as atrações do evento.
 

Você também
pode gostar de...

Antena Yes

Raissa Costa e José...

Quando se conheceram, Raissa Costa e...

Antena Yes

Caroline Santos e Marlon...

Mineiros morando há pouco tempo no...

Antena Yes

Feira promove benefícios para...

Reunindo dezenas de fornecedores do mercado...