Yes Wedding

O site YW está em manutenção por conta da nova versão e em breve o login estará normalizado. Obrigada pela compreensão

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest
O Yes Wedding tem o maior prazer em receber suas sugestões, opiniões e comentários. Quanto as dúvidas individuais, conforme formos recebendo, tentaremos transformá-las em pautas de matérias futuras. Obrigada e volte sempre!

Contato

contato@yeswedding.com.br
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest

Matérias

Diga SIM, sempre!

12/08/2020

  • Mary Meck Weddings

    Diga SIM ao amor!

  • Dennis Roy Coronel

    E não ceda às pressões da sociedade, deixe de lado os rótulos e cobranças...

  • Red Apple Three Photo

    Seja feliz acima e antes de qualquer coisa!

   Quando somos crianças, somos ensinados a obedecer às escolhas dos nossos pais. Isso vai da roupa que vamos usar até o tipo de comida que iremos comer. Nossa vida segue pelos caminhos escolhidos por nossos responsáveis. Mas, chega um momento em que precisamos nos responsabilizar por nossos próprios passos.

   Me casei com minha esposa, que eu amo mais do que qualquer opinião maldosa que alguém possa proferir, construí minha família e, se eu pudesse, voltaria para aquele dia e aproveitaria muito mais. Realizei meu sonho de casar de branco, tradicionalmente e, ao mesmo tempo, de forma não tradicional. Depois disso, passei a entender que meu futuro está ligado a ela e a mim, e não aos achismos dos outros.

   Mas não pensem que foi fácil, porque não foi! A dificuldade de autoaceitação que minha companheira sofria me machucava bem mais do que qualquer coisa. Ser uma mulher gay não assumida na sociedade de hoje é muito difícil. Apenas por sermos mulheres, já sofremos diversas injustiças impostas pelo machismo, e que, somadas ao fato de não sabermos nos reconhecer dentro de nós mesmas, só aumentam o peso de seguir uma vida feliz.

   Tanto ela quanto eu tínhamos certeza do nosso amor, mesmo com os maus dizeres de familiares que não aceitavam nossa união (e hoje eu penso: e daí? Quem deveria aceitar éramos nós!). Com o tempo, começamos a nos importar com o que somos juntas, ao invés de dar crédito aos comentários de pessoas que se preocupam mais com as aparências em vez de torcer pela nossa felicidade. Foi difícil, mas juntas vencemos mais essa batalha - interna e externa - do nosso relacionamento.

   Claro que contamos com a presença de muitos dos nossos amigos e familiares, que lutaram junto conosco pela aceitação e realmente torciam pela nossa felicidade. Eu estava lá por mim, pela minha noiva e pela nossa nova família, que seria formada depois do “sim”. Essas pessoas celebraram conosco pelo mesmo motivo, e isso fortaleceu mais ainda nossa decisão, que, mesmo com algumas dificuldades, se tornou a realização de um sonho.

   Acredito que o casamento é um dos momentos mais felizes da vida das pessoas que sonham com esse evento, independentemente de gênero, raça ou orientação sexual. Das flores ao vestido, passando pelo cardápio e, é claro, a pessoa com quem decidimos dividir o resto da vida. E essa é a parte mais importante!

   Vivemos em uma sociedade de julgamentos. As pessoas julgam o que você veste, o carro que você dirige, a casa onde você mora, o jeito como arruma o seu cabelo. Vivendo em um mundo assim, nossas escolhas são baseadas no que os outros vão pensar sobre elas, e só percebemos o quanto isso é problemático quando paramos de nos importar.

   O dia do nosso casamento deve ser eternizado na memória. Depois do “sim”, a sua vida muda e você muda junto com ela. A importância desse momento é tão grande que deve pesar mais do que a balança da justiça social. Ao dizer “sim” para quem você ama, você está aceitando uma vida a dois, e está iniciando uma família que não é de sangue, pois foi você quem escolheu.

   Desde sempre ouvi minha avó dizendo: “ah, mas você sabe, mesmo que dê a melhor festa possível, as pessoas saem falando!” E hoje, eu me pergunto: E se saírem? Estou me casando para mim ou para os outros? Lembre-se: esse é o SEU dia! E não importa o que os convidados vão falar ou pensar do seu par, do seu arranjo de mesa, da escolha do vestido das madrinhas...

   Precisamos entender que nossas escolhas precisam ser levadas em consideração, mesmo que o mundo pareça estar contra nós. O amor de duas pessoas e o amor próprio sempre devem ser mais fortes do que qualquer preconceito. E isso eu posso garantir!


Daniela Klann
Empresária, designer de joias, ex-noiva, esposa e mãe em construção
 

Você também
pode gostar de...

Materia

Tudo sobre melasma...

Por Dra. Carla Gregório Essas manchinhas que...

Antena Yes

Decoração de casamento com...

Sim! Por que não? Essa é...

Antena Yes

60 anos de união:...

Já começo esse texto com uma...