Yes Wedding

O site YW está em manutenção por conta da nova versão e em breve o login estará normalizado. Obrigada pela compreensão

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest
O Yes Wedding tem o maior prazer em receber suas sugestões, opiniões e comentários. Quanto as dúvidas individuais, conforme formos recebendo, tentaremos transformá-las em pautas de matérias futuras. Obrigada e volte sempre!

Contato

contato@yeswedding.com.br
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pinterest

Matérias

Diário da Noiva: Primeiros passos até o altar por Gabi Gonçalves

18/08/2020

  • Arquivo pessoal

    Gabi e Marcus: à caminho do altar!

  • Arquivo pessoal

    Depois do pedido, vem a dúvida: por onde começar?

  • Divulgação

    A Gabi procurou na cidade natal dela, procurou nas cidades próximas, mas foi no Rio de Janeiro que ela encontrou o lugar ideal para o SIM

  • Divulgação

    Ela não imaginava, mas o espaço com o qual sempre sonhou existia e estava pertinhos dela!

  • Divulgação

    Data definida, alguns fornecedores escolhidos e certa do que quer. Qual será o próximo passo dessa noiva?

   Oi, leitorxs do Yes Wedding! Eu sou a Gabi Gonçalves, e faço parte do time Carol Hungria (mais especificamente, sou gerente de marketing e relacionamento).

   Fiquei muito feliz com o convite da equipe YW para compartilhar os preparativos do meu casamento por aqui, principalmente porque eu imaginava que soubesse tuuuudo sobre casamentos (até porque trabalho mais ou menos no meio). Mas, quem me dera…

   A verdade é que só se descobre mesmo o que é ser noiva quando passamos por isso. Ou quando  temos alguém para nos contar! Por isso vou dividir tudo com vocês :))

O começo

   Bom, meu começo foi bem fora do tradicional. Na verdade, o começo, começo meeeesmo, foi quando eu acordei às 7h da manhã no dia seguinte ao pedido e pensei “E AGORA?”.

   Será que todas as noivas passam por isso? Bom, se você está nessa fase e não sabe o que fazer, eu já tenho a resposta: é agora que você vai traçar um plano na sua cabeça e segui-lo. O meu foi o seguinte: organizar uma data tranquila em relação ao trabalho e que tivesse match com os planos da lua de mel. Assim, determinamos junho ou julho para aproveitar o verão europeu em um período mais tranquilo de trabalho para os dois.

   Decidido o período, comecei a pesquisar o lugar. Como sou do interior de Goiás, primeiro cogitei Uberlândia, que é a cidade mais próxima da minha com aeroporto. Me reuni com um assessor, ele me apresentou alguns salões e me abriu alguns custos. Bom, estava fora de cogitação. O tamanho do lugar que amei não fazia sentido para o tamanho da festa. E o custo então, nem se fala.

   (Noivas, aqui vale uma pausa dramática! Nesse momento o desânimo vai bater e você vai passar alguns dias se questionando se vale à pena mesmo entrar nesse barco. Eu me questione e, mesmo em dúvida, segui).

   Depois de ter descartado Uberlândia, parti para Catalão (minha cidade natal). Me apaixonei por um lugar, achei os valores ok, porém, era fora da cidade. Imaginem o trabalho para os convidados que viriam só para o casamento? E, além de não ter aeroporto na cidade, o local da festa por si só era uma “viagem” a mais. Descartei e desanimei de novo. Quase pulei fora do barco.

   Até que conversando com a Carol (Hungria), ela me falou: “Por que não o Rio de Janeiro?”. BRILHANTE! Por que não? Eu e o noivo já moramos aqui, conheço boa parte dos fornecedores e para quem vem de fora é o cenário perfeito. Tinha tudo a ver! Me animei 100%. Bateria recarregada total! Aí bati o martelo: Rio. Nem imaginava o local exato, mas a cidade já estava definida.

Os fornecedores

   Bom, nunca tinha visto isso na vida: a noiva ter primeiro o vestido e o maquiador antes até do noivo. Mas eu tinha! Assim que fui pedida, uma das primeiras pessoas que soube foi o Ulli Cruz, que além de profissional maravilhoso é meu amigo. Qualquer data que eu cogitasse, a primeira pessoa a ser consultada era ele. Se estivesse disponível, seguíamos. Se não, tentávamos a próxima.

   Uma segunda prioridade para mim era foto e vídeo. Acho que isso é muito relativo de cada pessoa. Algumas vão se importar mais com a decoração, outras com as atrações, outras com o bar… Mas eu sabia que se não tivesse o vídeo e foto dos meus sonhos ficaria frustrada para sempre (já vi muito isso acontecer, inclusive). Como gerente de marketing, tenho muita proximidade com vários profissionais e me identifico com o estilo de muitos. Porém, tinha que escolher um. Foi então que procurei a Vania Rebel (da VRebel). Sabia que ela teria sinergia com o contexto de casamento que criei e tinha certeza de que ela me entregaria as fotos e vídeos mais incríveis do mundo. Já trabalhamos algumas vezes juntas e sempre vi um esforço para entregar um material ímpar.

   Mas, a cereja do bolo foi quando mandei a primeira mensagem e ela me respondeu na maior empolgação de todas. Fez eu me sentir única. Para uma noiva, não tem nada como um profissional que se entrega, né? Ela me passou uma sugestão de data. O Ulli tinha disponibilidade, mas faltava o cerimonial.

   “Paula Rocha, claro”, pensei. Esse era o meu sonho. Amo o astral e profissionalismo dela. Mandei mensagem. Ela me respondeu na mesma empolgação, me ligou na mesma hora, e em uma conversa de menos de 10 minutos me sugeriu o local, me deu uma noção de custos totais, marcou uma visita técnica e seguiu com vários outros detalhes. Inclusive, adivinhem? A ÚNICA data que ela tinha no período que eu pensei era a minha. BINGO. Era pra ser, né?

   Bom, sei que 15 minutos após a ligação eu estava com visita técnica marcada, data definida e apaixonada pela sugestão de lugar que ela me deu (que pelo meu briefing, pensei que seria impossível existir). No outro dia, fui conhecer o local: Xian Rio. Não sei como, mas reunia todos os pedidos que eu tinha passado para a Paulinha: “moderno, uma ‘casca’ bonita que combine com uma decoração pouco robusta, localização fácil e com uma vista maravilhosa”.

   Se você não conhece o espaço, calma. Quando eu for novamente, vou levá-los comigo. Mas para já ilustrar os próximos capítulos, fiquem com algumas fotos. 😉

   Me apaixonei e estava quase tudo definido (na minha cabeça). Mas ainda tinha dúvidas se devia mesmo pular no barco.

   Sei que todas as noivas vão me entender. Não é “racional” fazer uma festa de casamento. É um sonho! O investimento de tempo e dinheiro é alto. E só quem passa sabe a dedicação que isso demanda. Foram vários dias refletindo, até que cheguei à uma conclusão: não é só uma festa. É uma fase. Em duas semanas como noiva, eu tinha sentido uma energia diferente de tudo que já tinha experimentado. Imagina viver isso por mais de um ano?

   Além disso, são passagens. O casamento traz consigo um novo momento de vida, um marco que tem que ser celebrado. Amigos, família, todos juntos comemorando. E a fase tão gostosa dos preparativos. Depois, sei que virão vários outros momentos importantes, mas nenhum igual. No final das contas, na minha cabeça tudo isso superou o “ônus”. Aí decidi entrar de cabeça e curtir TUDO.

   Já falei muito?

   Bom, então vou deixar as próximas descobertas para um próximo texto. Ainda tem muitas decisões e altos e baixos pela frente. Não quero que percam nenhum detalhe!

   Vejo vocês em breve :))

   Gabi Gonçalves
   Noiva
 

Você também
pode gostar de...

Antena Yes

Oscar de La Renta...

E lá vem a Oscar de...

Antena Yes

Elie Saab Alta-Costura Inverno...

Com saudades de uma inspiração de...

Antena Yes

Designer de noivas cria...

Sim, nós amamos a Beyoncé. E...